Autor Tópico: Programas desportivos nas rádios locais  (Lida 1818 vezes)

Fernando Alves

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 1
Programas desportivos nas rádios locais
« em: Outubro 02, 2019, 01:11:05 pm »
Programa desportivo da rádio local de Marco de Canaveses - Marcoense Fm. Para uma rádio desta dimensão, nada mal. Pelo menos, fazem informação de proximidade.
https://www.mixcloud.com/lmnogueira/90-minutos-336-20190930/
« Última modificação: Dezembro 27, 2023, 10:39:35 pm por AG »

DScom

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 13
Re: Programas desportivos nas rádios locais
« Responder #1 em: Fevereiro 09, 2020, 10:52:52 pm »
Na TLA RÁDIO (92.6 - www.tlaradio.net) Aljustrel (Alentejo) nunca falhou um relato do clube da tera: Mineiro Aljustrelense, atualmente no Campeonato Nacional

Um enorme esforço para manter o TLA Desporto aos Domingos à tarde.

SamM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 394
Re: Programas desportivos nas rádios locais
« Responder #2 em: Abril 07, 2020, 09:34:29 am »
No Algarve o programa mais antigo em atividade é o FOIA DESPORTO. Antigamente era aos sábados (Todos os jogos da 1ª Distrital do Algarve) e aos Domingos (Campeonatos Nacionais de Futebol nos jogos das equipas algarvias em casa).

Atualmente apena transmite ao sábado, mas de forma muito competente, com reporteres em todos os jogos da 1ª Divisao e um ou outro da 2º Divisão.

A verdade é que as aplicações de resultados nos telemoveis, os diversos horarios e transmissoes televisivas que ja proliferam na televisao e no MyCujoo tem tirado relevancia aos relatos de rádio, embora, para quem anda de carro seja o modo de informação preferencial.

nelsonsoares

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 388
Re: Programas desportivos nas rádios locais
« Responder #3 em: Abril 08, 2020, 04:14:33 pm »
No Algarve o programa mais antigo em atividade é o FOIA DESPORTO. Antigamente era aos sábados (Todos os jogos da 1ª Distrital do Algarve) e aos Domingos (Campeonatos Nacionais de Futebol nos jogos das equipas algarvias em casa).

Atualmente apena transmite ao sábado, mas de forma muito competente, com reporteres em todos os jogos da 1ª Divisao e um ou outro da 2º Divisão.

A verdade é que as aplicações de resultados nos telemoveis, os diversos horarios e transmissoes televisivas que ja proliferam na televisao e no MyCujoo tem tirado relevancia aos relatos de rádio, embora, para quem anda de carro seja o modo de informação preferencial.
Oiço o desporto da Fóia desde dos meus 10/11 anos de idade, muito antes de começar a fazer relatos.
Tenho uma amizade muito próxima com grande parte do pessoal da Fóia.
Era uma constante cruzar-me com eles nos estádios, antes de ter ido viver para o norte.
Homenagem muito bonita a uma das duas/3 rádios que ainda se aguentam no mundo dos relatos de futebol no Algarve.
Uma região que já teve nos tempos áureos do Farense, 6 rádios a acompanhar o clube da capital para todo o lado (3 rádios de Faro, duas de Olhão e uma de São Brás de Alportel).
Curiosamente, dessas 6 rádios, todas elas acabaram por fechar portas, e nos tempos de hoje, o Farense não tem uma única rádio a acompanhá-lo.
Houve algumas tentativas por parte da RUA FM, algumas comigo ao leme, para voltarmos com os relatos do Farense, mas numa rádio que não pode ter publicidade, sendo a única rádio a emitir ainda desde da capital algarvia, sem apoios da cidade, do clube, ou de adeptos, é impossível, independentemente da boa vontade que possa haver.
Aliás, boa vontade sempre houve por parte da rádio, mas depois de eu ir para o norte, essa ideia caiu por terra, por ser o único a fazer relatos na Rádio Universitária do Algarve.
A única hipótese da RUA FM voltar a ter relatos de futebol, é formar profissionais dentro da própria universidade, que se queira lançar no jornalismo de desporto, e apostar sem medos.
E tentar canalizar apoios institucionais, ou comerciais, que em vez de irem para a Rádio (que não é permitido pela lei), fossem diretamente para a Associação Académica da Universidade do Algarve, que depois distribuía para a RUA FM voltar a ter relatos de futebol.
Não me parece que haja outras alternativas.
Tirando a Fóia, não sei se a Rádio Santo António de Castro Marim ainda acompanha o Lusitano de Vila Real de Santo António, e resta a "minha" Alvor FM, a rádio da cidade que me viu nascer, e a rádio que me deu a primeira oportunidade com 14 anos de idade, e que acompanha o futebol e o futsal do Portimonense nos escalões máximos das modalidades, e o futebol do Esperança de Lagos no Campeonato de Portugal.

SamM

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 394
Re: Programas desportivos nas rádios locais
« Responder #4 em: Abril 08, 2020, 06:15:40 pm »
No Algarve o programa mais antigo em atividade é o FOIA DESPORTO. Antigamente era aos sábados (Todos os jogos da 1ª Distrital do Algarve) e aos Domingos (Campeonatos Nacionais de Futebol nos jogos das equipas algarvias em casa).

Atualmente apena transmite ao sábado, mas de forma muito competente, com reporteres em todos os jogos da 1ª Divisao e um ou outro da 2º Divisão.

A verdade é que as aplicações de resultados nos telemoveis, os diversos horarios e transmissoes televisivas que ja proliferam na televisao e no MyCujoo tem tirado relevancia aos relatos de rádio, embora, para quem anda de carro seja o modo de informação preferencial.
Oiço o desporto da Fóia desde dos meus 10/11 anos de idade, muito antes de começar a fazer relatos.
Tenho uma amizade muito próxima com grande parte do pessoal da Fóia.
Era uma constante cruzar-me com eles nos estádios, antes de ter ido viver para o norte.
Homenagem muito bonita a uma das duas/3 rádios que ainda se aguentam no mundo dos relatos de futebol no Algarve.
Uma região que já teve nos tempos áureos do Farense, 6 rádios a acompanhar o clube da capital para todo o lado (3 rádios de Faro, duas de Olhão e uma de São Brás de Alportel).
Curiosamente, dessas 6 rádios, todas elas acabaram por fechar portas, e nos tempos de hoje, o Farense não tem uma única rádio a acompanhá-lo.
Houve algumas tentativas por parte da RUA FM, algumas comigo ao leme, para voltarmos com os relatos do Farense, mas numa rádio que não pode ter publicidade, sendo a única rádio a emitir ainda desde da capital algarvia, sem apoios da cidade, do clube, ou de adeptos, é impossível, independentemente da boa vontade que possa haver.
Aliás, boa vontade sempre houve por parte da rádio, mas depois de eu ir para o norte, essa ideia caiu por terra, por ser o único a fazer relatos na Rádio Universitária do Algarve.
A única hipótese da RUA FM voltar a ter relatos de futebol, é formar profissionais dentro da própria universidade, que se queira lançar no jornalismo de desporto, e apostar sem medos.
E tentar canalizar apoios institucionais, ou comerciais, que em vez de irem para a Rádio (que não é permitido pela lei), fossem diretamente para a Associação Académica da Universidade do Algarve, que depois distribuía para a RUA FM voltar a ter relatos de futebol.
Não me parece que haja outras alternativas.
Tirando a Fóia, não sei se a Rádio Santo António de Castro Marim ainda acompanha o Lusitano de Vila Real de Santo António, e resta a "minha" Alvor FM, a rádio da cidade que me viu nascer, e a rádio que me deu a primeira oportunidade com 14 anos de idade, e que acompanha o futebol e o futsal do Portimonense nos escalões máximos das modalidades, e o futebol do Esperança de Lagos no Campeonato de Portugal.

Caro Nélson Soares,

Antes de mais, sou fã do teu trabalho.

Sobre o que escreves, também eu sou um fã de rádio desde os meus 10/11 anos.
Sou do tempo da Horizonte fazer relatos do Farense, mas em Faro só me lembro da Rádio Clube do Sul (o Marco Fernandes (agora na Antena 1), bem como o José Mealha, João Pereira, Gastão Nunes (correspondente RR), em Olhão a Atlântico FM, mas só numa ou duas épocas e a Rádio Clube São Brás, além da Fóia.

Mais recentemente a Gilão e a RUA também fizeram relatos, alguns por ti.
E concordo contigo, na verdade a RUAFM, apesar das limitações que têm, deveria ter uma visão mais preocupada com o desporto, e neste caso com o maior clube da região. Não acredito que, nos cursos de comunicação social não hajam adeptos e/ou pessoas com interesse pelo relato e jornalismo desportivo. Com boa vontade tudo se faria facilmente, nem que fosse com pagamentos indiretos na Associação Académica...

Tirando a AlvorFm, nao vejo atualmente mais ninguém a apostar no desporto em direto, na região Algarvia, pois como disse, as aplicações e as transmissões de TV e Online têm ocupado o lugar da rádio. Mas perde-se a magia do relato desportivo e a possibilidade de quem está a conduzir ou sem acesso a internet, de poder ouvir o seu clube da terra.

Não esqueço também o trabalho da RACAL/AlgarveFm, entretanto vendida à IURD.

E no que respeita a desporto, até a Gilão tinha conteudos desportivos ao sábado, no Distrital de Futebol e no Andebol e desde a saída do Luis Santos, apenas se resume ao Ciclismo, na Volta ao Algarve e Volta a Portugal. Nesse nível a Horizonte subcontrata serviços ao conhecido jornalista Teixeira Marques.
« Última modificação: Abril 08, 2020, 06:17:59 pm por SamM »

nelsonsoares

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 388
Re: Programas desportivos nas rádios locais
« Responder #5 em: Abril 09, 2020, 10:58:58 am »
No Algarve o programa mais antigo em atividade é o FOIA DESPORTO. Antigamente era aos sábados (Todos os jogos da 1ª Distrital do Algarve) e aos Domingos (Campeonatos Nacionais de Futebol nos jogos das equipas algarvias em casa).

Atualmente apena transmite ao sábado, mas de forma muito competente, com reporteres em todos os jogos da 1ª Divisao e um ou outro da 2º Divisão.

A verdade é que as aplicações de resultados nos telemoveis, os diversos horarios e transmissoes televisivas que ja proliferam na televisao e no MyCujoo tem tirado relevancia aos relatos de rádio, embora, para quem anda de carro seja o modo de informação preferencial.
Oiço o desporto da Fóia desde dos meus 10/11 anos de idade, muito antes de começar a fazer relatos.
Tenho uma amizade muito próxima com grande parte do pessoal da Fóia.
Era uma constante cruzar-me com eles nos estádios, antes de ter ido viver para o norte.
Homenagem muito bonita a uma das duas/3 rádios que ainda se aguentam no mundo dos relatos de futebol no Algarve.
Uma região que já teve nos tempos áureos do Farense, 6 rádios a acompanhar o clube da capital para todo o lado (3 rádios de Faro, duas de Olhão e uma de São Brás de Alportel).
Curiosamente, dessas 6 rádios, todas elas acabaram por fechar portas, e nos tempos de hoje, o Farense não tem uma única rádio a acompanhá-lo.
Houve algumas tentativas por parte da RUA FM, algumas comigo ao leme, para voltarmos com os relatos do Farense, mas numa rádio que não pode ter publicidade, sendo a única rádio a emitir ainda desde da capital algarvia, sem apoios da cidade, do clube, ou de adeptos, é impossível, independentemente da boa vontade que possa haver.
Aliás, boa vontade sempre houve por parte da rádio, mas depois de eu ir para o norte, essa ideia caiu por terra, por ser o único a fazer relatos na Rádio Universitária do Algarve.
A única hipótese da RUA FM voltar a ter relatos de futebol, é formar profissionais dentro da própria universidade, que se queira lançar no jornalismo de desporto, e apostar sem medos.
E tentar canalizar apoios institucionais, ou comerciais, que em vez de irem para a Rádio (que não é permitido pela lei), fossem diretamente para a Associação Académica da Universidade do Algarve, que depois distribuía para a RUA FM voltar a ter relatos de futebol.
Não me parece que haja outras alternativas.
Tirando a Fóia, não sei se a Rádio Santo António de Castro Marim ainda acompanha o Lusitano de Vila Real de Santo António, e resta a "minha" Alvor FM, a rádio da cidade que me viu nascer, e a rádio que me deu a primeira oportunidade com 14 anos de idade, e que acompanha o futebol e o futsal do Portimonense nos escalões máximos das modalidades, e o futebol do Esperança de Lagos no Campeonato de Portugal.

Caro Nélson Soares,

Antes de mais, sou fã do teu trabalho.

Sobre o que escreves, também eu sou um fã de rádio desde os meus 10/11 anos.
Sou do tempo da Horizonte fazer relatos do Farense, mas em Faro só me lembro da Rádio Clube do Sul (o Marco Fernandes (agora na Antena 1), bem como o José Mealha, João Pereira, Gastão Nunes (correspondente RR), em Olhão a Atlântico FM, mas só numa ou duas épocas e a Rádio Clube São Brás, além da Fóia.

Mais recentemente a Gilão e a RUA também fizeram relatos, alguns por ti.
E concordo contigo, na verdade a RUAFM, apesar das limitações que têm, deveria ter uma visão mais preocupada com o desporto, e neste caso com o maior clube da região. Não acredito que, nos cursos de comunicação social não hajam adeptos e/ou pessoas com interesse pelo relato e jornalismo desportivo. Com boa vontade tudo se faria facilmente, nem que fosse com pagamentos indiretos na Associação Académica...

Tirando a AlvorFm, nao vejo atualmente mais ninguém a apostar no desporto em direto, na região Algarvia, pois como disse, as aplicações e as transmissões de TV e Online têm ocupado o lugar da rádio. Mas perde-se a magia do relato desportivo e a possibilidade de quem está a conduzir ou sem acesso a internet, de poder ouvir o seu clube da terra.

Não esqueço também o trabalho da RACAL/AlgarveFm, entretanto vendida à IURD.

E no que respeita a desporto, até a Gilão tinha conteudos desportivos ao sábado, no Distrital de Futebol e no Andebol e desde a saída do Luis Santos, apenas se resume ao Ciclismo, na Volta ao Algarve e Volta a Portugal. Nesse nível a Horizonte subcontrata serviços ao conhecido jornalista Teixeira Marques.

Caro SamM
Desde já quero agradecer-te o carinho pelo meu trabalho.
Como deves calcular, eu sou demasiado novo, e a fazer relatos, ainda apanhei os últimos tempos da Rádio Restauração de Olhão a acompanhar o Olhanense, o Farense e o Louletano para todo o lado, os últimos tempos da Algarve FM no futebol, e da Gilão FM no futebol, futsal e andebol.
Infelizmente não sou do tempo dos relatos na Rádio Clube do Sul, na Rádio ASA, na Rádio Santa Maria, na São Brás FM, na Atlântico, ou na Horizonte Algarve.
O Algarve teve bons relatadores/jornalistas de desporto, mas as rádios foram fechando, e muito foram deixando a rádio, porque deixaram de acreditar nela.
Hoje em dia é bastante fácil ter se uma web rádio.
O desporto no Algarve praticamente resume-se a Alvor FM e a Rádio Fóia.
Na RUA FM, quando o diretor da rádio era o Pedro Duarte, a RUA FM queria avançar a todo o gás com os relatos do Farense.
Curiosamente quem fazia os relatos era o Ruben Silva, que fazia os relatos que podia.
E eu cheguei à Rádio Universitária do Algarve, um pouco antes da mudança da direção da rádio, que estava desde da fundação em 2003.
Nem sei se a Rádio Santo António ainda tem emissões desportivas do Lusitano de Vila Real de Santo António, porque para além dos 1000W que o emissor da rádio de Castro Marim tem, a rádio é penalizada por ter o emissor por cima do próprio estúdio, por isso a cobertura deles é limitada, e para além disso, é a única rádio algarvia sem emissão online.
Cheguei a falar com o diretor da Rádio Santo António há uns 2 ou 3 anos para ir ao estúdio a Castro Marim colocar emissão online.
Mas posso dizer que tanto a Alvor FM, como a Rádio Fóia ainda terem desporto, é um milagre, porque ambas têm imensas dificuldades.
A Fóia já reduziu emissões desportivas algumas vezes durante alguns anos.
Nestas duas últimas épocas, têm andado com as emissões desportivas reduzidas, apenas ao distrital do Algarve, e com meios técnicos do final dos anos 90 (telemóveis nos estádios, e telefones fixos nos estúdios, e que a mim me dão a ideia que as linhas telefónicas no estúdio estão de certa forma danificadas).
Mesmo assim é o que há.
Eu na RUA FM, sempre fiz os relatos por RDIS.
Há exceção de uma emissão especial, quando o Farense regressou à 2ª Liga há 2 anos, que aí fizemos por telemóvel, por inexistência de linha RDIS na altura, no Jamor.
Na Alvor, há vários anos que adotamos o Skype, até porque as rádios algarvias têm muito poucos recursos técnicos.
A Fóia para transmitir a missa aos domingos, tem um emissor pequeno na Igreja de Monchique, e um recetor no estúdio, até porque dos estúdios à igreja, são cerca de 2/3 minutos a pé (se calhar nem tanto).
A Gilão creio que também digitalizou os estúdios deles há uns anos, mas não têm dado grande utilidade ao dinheiro investido (aparentemente).
A Gilão tinha alguns nomes a fazer relatos, que eu pessoalmente adorava:
Luis Santos
Paulo Aguiar
Ricardo Gutierrez (e outros nomes, que já não me recordo).
A Rádio Santo António tinha o José Manuel Martins (também jornalista do Jornal Record no Algarve) a fazer os jogos do Lusitano, e das últimas vezes que ouvi o desporto deles, era o Armando Lopes a fazer relatos, que atualmente também está na Fóia.
Na Restauração, lembro-me do Jorge Serrano, do meu amigo José Pereira, e do meu amigo Carlos Encarnação, que é diretor de imprensa do Farense, e que em muito já me ajudou nestas lides.
Na Algarve FM, lembro-me do meu grande amigo, e que me lançou nisto da rádio, o Carlos Farinha (que Deus o tenha), o José Nobre (que é meu colega na Alvor), o António Agapito (que está na Fóia),o José Manuel Martins (que fazia em simultâneo os jogos da Algarve FM com a Rádio Santo António) e o Miguel Frade que já deixou isto há uns anos, mas que tem feito de vez em quando, uma coisita ou outra para a Alvor.
A Horizonte Algarve, contrata o ex-árbitro de futebol, e jornalista Teixeira Correia (mais conhecido por "papagaio" no mundo da rádio), e ele depois forma a sua equipa para andar atrás das bicicletas nas Voltas ao Algarve, Alentejo e Portugal.
Atualmente é este o panorama.
Eu tenho uma ideia para os relatos de futebol no Algarve não acabarem.
Mas um dia, talvez se avance com isso.
Por agora estou profissionalmente no norte, e é onde pretendo ficar nos próximos tempos.