Autor Tópico: Rádio em Portugal - conteúdos musicais  (Lida 23485 vezes)

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2162
Rádio em Portugal - conteúdos musicais
« em: Fevereiro 18, 2016, 09:01:55 am »
Dou por mim a pensar no que será o futuro da rádio em Portugal.
Em mea culpa entre as estações de rádio e os ouvintes,acho que neste momento excluindo as rádios públicas,os ouvintes de grande parte do país estão "condenados" a ficarem "incultos" no que a música e também de cultura diz respeito.
Além disso,os próprios profissionais,principalmente nas que se focam mais na música,até devem achar estranho fazer rádio nos dias de hoje.
O porquê deste desabafo?
Eu pego numa Comercial,RFM ou até mesmo M80 (para não falar as rádios jovens Cidade e Mega Hits) e o que é que levo? Musicalmente tudo a copiarem certos artistas em que por vezes até chega a ser demais ouvir numa hora a mesma música ou o mesmo artista. Levo com rádios em que,tirando o programa da manhã,passam quase só música e os "animadores" pouco falam,então na M80 deu-se o caso de ter redução brusca de takes que temos um programa de Regresso a Casa com conteúdos que antes entravam ao longo do programa agora entram logo após as noticias ou o trânsito das meias-horas. Pego numa Comercial e é 40 minutos seguidos só com a melhor música ou por vezes 1 hora seguida. Até mesmo a RR,que tirando um ou outro programa mais a componente desportiva,musicalmente anda meia estranha,parece tipo RFM 2006-207.
Isto tudo são exemplos de rádios à McDonalds. E o que eu pergunto é,o porquê de a qualidade das mesmas estar a cair?
E mais grave ainda é o papel dos ouvintes no sentido de fazer mudar as mesmas.
Pergunto eu,porque as rádios não arriscam e não fogem ao marasmo? Pergunto eu porque é que os ouvintes são tão pouco exigentes?
Porque é que para se ouvir rádio de jeito no carro,em certas zonas do país,excluindo as 3 rádios públicas,as alternativas são nulas?
Porquê isso?
Eu sei que estou a desabafar um pouco isto,mas há certas rádios que tenho pena serem só locais pois dão mil a zero a muitas destas rádios.
E,além do mais,há 10/11 anos atrás as rádios,apesar de caminharem para este rumo,ainda havia motivação para se fazer rádio. Hoje em dia noto os animadores muito apagados,as playlists repetitivas até dizer basta e os ouvintes pouco exigentes.
A pergunta final e que deixo é,o que fazer para melhorar as rádios?

« Última modificação: Dezembro 27, 2023, 11:51:38 pm por AG »

joao_s

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 853
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #1 em: Fevereiro 18, 2016, 09:11:58 pm »
Caro “estvmkt”,

a meu ver fez uma análise que foca o essencial. Globalmente, a rádio é feita com o propósito de atingir uma percentagem de audiência, desenvolvem um produto de acordo com estudos de mercado que indicam que a maioria do auditório prefere o formato A ao formato B ou C, ou seja retira-se, à partida, autenticidade, já que se  constrói uma grelha em sentido contrário, do fim para o principio, tipo engenharia inversa, em tudo aparenta estar condicionado à partida para atingir o resultado X, Y ou Z. Essa é uma justificação que ouvi quando estive uma única vez nos edifício da Renascença, na baixa lisboeta, próximo da faculdade de Belas Artes, mas sobretudo na zona da Brasileira, onde se espera algum tempo por um simples café. Espera que compensa pelo ambiente, envolvência e cosmopolitismo. De facto o edifício encontra-se numa localização privilegiada e só isso, lá dentro os estúdios são pequenos, e tem-se um primeiro impacto de espaço apertado, excetuando o hall de entrada, evidentemente, e a redação de informação mais ampla, com outro espaço para circular (aí produzem-se os noticiários e a informação que consta no website). Comparativamente, as instalações da RDP são muito superiores, os estúdios são em maior número, amplos e mais apetrechados (estão equipados com colunas que debitam um som fora de série, contraste absoluto com o som que sai dos emissores, uma amálgama de graves e agudos, sem profundidade, nem definição, apesar da excelente cobertura territorial).  Na RTP a perspetiva é outra, não tanto a de correr atrás das audiências, ao imediato, até porque é o ouvinte que se adapta à rádio e se revê nesse serviço, que tem uma característica bem definida.

Nunca estive na Sampaio e Pina, por sinal onde era emitida a primeira rádio que comecei a ouvir por opção própria, a primeira escolha neste campo. O FM Estéreo da Rádio Comercial, quando esteve na esfera pública. A única semelhança com o presente é somente o nome. Ouvia programas, como o TNT “Todos No Top”, em que havia a nítida opção de marcar o seu conteúdo pela qualidade, formar os gostos musicais dos jovens de então (e também de outras faixas etárias), promover e divulgar os músicos portugueses que se enquadravam no género do programa e, sobretudo, filtrar. Filtravam o que de melhor se produzia e editava no mercado internacional. Cada programa da Comercial tinha um caráter próprio. Por exemplo, das 10 às 12h ouvia um determinado género musical, das 14 às 15 h ouvia outro género diferente, etc. Comparando com os dias de hoje, é como se tivesse várias rádios de qualidade dentro de uma.

Dentro das rádios automatizadas, de baixo custo, portanto, destaco duas: a Rádio Nostalgia, de finais da década de 90/início do milénio, que de facto reavivou memórias e contribuiu para mostrar o que de melhor se fez num determinado período do Séc. XX. Agora a Smooth FM, que acho um dos melhores produtos radiofónicos que já ouvi, apesar de automatizada. Eu enquanto ouvinte adaptei-me à radio, conheci outros músicos e outros géneros, tem contribuído para aumentar a minha cultura geral, considero que prima pela qualidade. Felicito aqueles que tiveram a ideia e tornaram possível o projeto. Trata-se de um verdadeiro serviço público feito por privados, com um raríssimo enfoque na qualidade. Espero que o sinal se expanda para outras zonas, porque quando a Memória 2 do autorrádio fica sem sinal, dou-lhe pela falta (eu e a minha família).

Boxx

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 915
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #2 em: Fevereiro 18, 2016, 11:23:45 pm »
O problema é o baixo nivel cultural da população em geral, que os media tendem a nivelar sempre e cada vez mais por baixo. O serviço publico esteve durante muitos anos alheado da sua função. Finalmente no ultimo ano tenho sentido alguns sinais de mudança na RTP introduzindo novos conteúdos nos canais generalistas e nas rádios publicas, nomeadamente na Antena 3, que finalmente parece ter algum rumo e sentido.

AG

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2619
  • NSTALGIA
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #3 em: Fevereiro 19, 2016, 01:40:10 am »
Considero que a RDP (e a RTP também) esteve durante muito tempo alheada do público e pior que isso, o baixo nível cultural dos programas, muito popularchos sobretudo na Antena 1 e na Antena 3 no final dos anos 90/início de 00.
Com os governo Durão Barroso a Antena 1 melhorou bastante (sobretudo quando Rui Pego - que saudades da RR do tempo dele! - entrou em 2005) a própria 3 também. Coisa que os governos seguintes não alteraram, e bem. Com o governo Passos a indefinição voltou e principalmente a Antena 3 perdeu muita qualidade. Com esta nova administração, porém, finalmente assumiu-se um modelo coerente para a Antena 3, com um director próprio, que não percebo porque tinha deixado de ter. Mais do que uma rádio para jovens deve ser alternativa ao miserável pop que passa em 90% da rádios deste país.
Depois falarei das rádios privadas em mais pormenor.
E se me permitem o desabafo, que bom é este espaço estar de volta!
« Última modificação: Fevereiro 19, 2016, 01:42:43 am por AG »

Luis Carvalho

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1376
  • Façam a TSF Grande Outra Vez!
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #4 em: Fevereiro 19, 2016, 05:12:14 pm »
A verdade é que a Comercial e a RFM transformaram-se em produtos comerciais para as massas que só gostam de música pop vulgar, onde os factores qualidade e inovação na "playlist " são, infelizmente, muito pouco relevantes. Desde que se meta Kygo e Agir 60 vezes ao dia,  fica tudo contente. O fast food chega ao ponto de agora até tresandar a Tracy Chapman versão dance bacoca contemporânea. Programas de autor originais? Para quê? O fundamental será passar música a quilómetro, falar o mínimo possível e de coisas prosaicas, contratar um ou dois humoristas para contar piadas acéfalas no programa da manhã, ter um jornalista a despachar as notícias e pouco mais. Que mais dizer a não ser adjectivar de "deprimente" tal cenário desolador?

Onde estão os verdadeiros programas de autor, aqueles com direito a música diferente escolhida pelo/a apresentador/a ou pelos convidados,  em que se junta a boa música a conversas de interesse e inteligentes, que apraz ouvir até ao fim? Valha-nos a RTP, RR, Rádio Sim, apesar de tudo a TSF (tirando eventualmente a Antena 3,  que outra rádio nacional ou quase nacional passa PJ Harvey no horário nocturno?) , e algumas rádios locais que vão sobrevivendo.
« Última modificação: Fevereiro 19, 2016, 06:25:50 pm por Luis Carvalho »
Cumprimentos,
Luís Carvalho

Administrador do "Fórum da Rádio"

XFM

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 59
  • Para uma imensa minoria.
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #5 em: Fevereiro 19, 2016, 06:40:09 pm »
Onde estão a "Atlântica"', o " Colar de Pérolas " ou o mítico Oceano Pacífico do final dos anos 80 e princípios dos anos 90? RFM, quem a viu e quem a vê.

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2162
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #6 em: Fevereiro 19, 2016, 07:50:01 pm »
E o engraçado é que as rádios elas mesmo conseguem fazer o incrivel de estragar boas músicas graças às suas repetições.
Saudades da rádio que se fazia até 2007.
Confesso que tenho pena de não ter sido grande fã de rádio do tipo da Comercial Rádio Rock (Rádio com R grande em que o que não faltava era a divulgação de músicas novas constantes),da Correio da Manhã Rádio e de muitas rádios de qualidade que houve nos anos 90,a meu ver a melhor fase das nossas rádios.
Atualmente é tudo mais do mesmo playlist's e takes pré-formatados e músicas de qualidade perdoem-me o termo "roskov".
Mas o engraçado é que o público hoje em dia adere facilmente a estas andanças,vejam as discotecas atualmente,vejam os canais de tv que as pessoas vêm (TVI,mais TVI ou Correio da Manhã TV).
E até mesmo na TV os canais de música parecem autênticas rádios à portuguesa.
Assim não.

Boxx

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 915
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #7 em: Fevereiro 20, 2016, 12:04:25 am »
Onde estão a "Atlântica"', o " Colar de Pérolas " ou o mítico Oceano Pacífico do final dos anos 80 e princípios dos anos 90? RFM, quem a viu e quem a vê.

Fui um fiel ouvinte da RFM nesses tempos - até inicio dos 90's (acrescento a ilha dos encantos, serra de estrelas, emoções, os cem mais, expresso da meia noite, noites brancas da RFM, casa do sol nascente, formulas RFM, etc etc) . Nessa altura foi um projecto bastante inovador. Hoje tenho vergonha de sequer pronunciar o nome da estação. Não sei como foi possível descer tanto a fasquia...

guest6

  • Visitante
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #8 em: Fevereiro 20, 2016, 09:16:15 am »
Onde estão a "Atlântica"', o " Colar de Pérolas " ou o mítico Oceano Pacífico do final dos anos 80 e princípios dos anos 90? RFM, quem a viu e quem a vê.
Fiquei na duvida se era "Atlântica" ou "Atlântida", é pormenor mas fica a duvida. Alguém consegue confirmar?

Boxx

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 915
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #9 em: Fevereiro 20, 2016, 08:05:52 pm »
Atlantida inicialmente com o vozeirão do Rui Branco

Linxtuga

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 400
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #10 em: Fevereiro 20, 2016, 08:38:03 pm »
O fundamental será passar música a quilómetro, falar o mínimo possível e de coisas prosaicas, contratar um ou dois humoristas para contar piadas acéfalas no programa da manhã, ter um jornalista a despachar as notícias e pouco mais. Que mais dizer a não ser adjectivar de "deprimente" tal cenário desolador?

E agora temos o Diogo Sena na RFM para ocupar a cadeira de uma senhora com voz de radialista, mas não tendo ele sequer voz para isso. É mais um humorista a juntar-se aos 3 outros que a RFM já tem. Daqui a bocadinho aquela rádio parece o Levanta-te e Ri...  :-X  ::)

Se a Comercial abriu, e bem, a questão do humor que há muito estava alheado ou era clássico (vide TSF e Novos Parodiantes), a RFM está a exagerar na dosagem a todos os níveis. É nisto, no reggaeton e no kizomba. Mais um bocadinho e parece que fui parar às Canárias ;D

joao_s

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 853
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #11 em: Fevereiro 21, 2016, 09:41:14 pm »
“Boxx”, provavelmente o estado a que chegou a rádio no geral, felizmente persistem oásis, não se fica a dever a um único fator, como seja o nível cultural médio da população (a que tem os maiores níveis de educação formal de sempre). O que verifico é que a renovação de gerações de radialistas ficou aquém do expetável, com um decréscimo abrupto de preparação, havendo muitos que não têm perfil para dinamizar uma emissão de rádio. A falta de conhecimento sobre os conteúdos apresentados é gritante, a habilidade para comunicar e partilhar uma visão do mundo, através de música, textos, etc., constata-se praticamente nula. O nível de conhecimentos e de cultura geral é baixo, logo comunica-se banalidades, que 5 minutos depois ninguém se lembra. O problema de rádio reside no desinvestimento nos recursos humanos devidamente preparados para acrescentarem valor. Apenas a colocação de voz, não chega.

Falaram aqui da RFM. A RFM foi destruída, já não existe.
A RFM de outrora cumpria os desígnios supracitados. A grelha continha programas com substância, apresentadores de alto nível, que tinham capacidade de entrega.  “Atlântida” , conduzida por Rui Branco (cf relembrou “Boxx”), era um exemplo. O radialista desenvolvia um programa com uma atmosfera própria, dando-lhe o se cunho, e muito bem conseguida. Recordo-me de fazer a viagem Aveiro <-> Figueiró, nas estradas antigas cerca de 2h30 de duração, ao som desse programa. A viagem parecia que se fazia num ápice, é como se o carro planasse ao som do “Atlântida”, muito bom. Não há paralelo na rádio de hoje.
Hoje nem a RR se safa, a música e enfadonha. Não há uma ligação ao passado, tudo foi descontinuado nas duas emissoras (nem que fosse da antiga RFM para a atual RR, nada). Na RR de hoje temos criançolas de 30 anos a dizer aos microfones que a música de Diana Krall lhes dá sono, uma afirmação que faria corar de vergonha os antigos radialistas do grupo, desgostosos ao constatar ao ponto a que se chegou…

Danl

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 323
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #12 em: Fevereiro 21, 2016, 11:30:15 pm »
Atlantida inicialmente com o vozeirão do Rui Branco

Julgo que passava aos sábados à noite...
Infelizmente essa RFM já não existe. Nem sei se algum dia voltará a existir.
Que grande rádio era a antiga "Renascença Frequência Modulada"...

Boxx

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 915
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #13 em: Fevereiro 22, 2016, 07:28:46 pm »
Denominação: ...RFM - o outro canal da renascença...

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2162
Re: Rádios em Portugal-conteúdos musicais
« Responder #14 em: Fevereiro 22, 2016, 09:59:26 pm »
A Comercial só se escapa o facto de ainda tocarem alguma música portuguesa de jeito,mas até fica mal ouvir Ana Moura e Mariza no meio de tanta música dance...
A Comercial saudades da rádio rock e RFM saudades da RFM de outrora.